Preços baixos e frio incentivam viagens para Buenos Aires

Publicada em 25/07/2008 no Click 21

buenos airesPor Cristina Cople

Buenos Aires se tornou o destino preferido dos brasileiros em qualquer época do ano, mas no inverno o charme da capital da Argentina é ainda mais irresistível! Com o real valorizado frente ao peso, é possível encontrar passagens aéreas a partir de R$ 530 (ida e volta) e bons hotéis com diárias na faixa dos R$ 200. Só do aeroporto internacional do Rio de Janeiro, setenta vôos partem para este destino turístico por semana.

Porém, o turista deve se preparar para o frio. Em julho, a temperatura varia entre 5 e 14 graus. Quem não quiser levar a mala cheia de casacos, pode aproveitar um passeio pela rua Florida para visitar centenas de lojas de artigos de couro e malhas. Os preços são convidativos e o cliente é incentivado a pechinchar para conseguir descontos maiores. Peças mais exclusivas estão no comércio da Recoleta ou nos ateliês de Palermo Soho.

”Se quiser se sentir realmente local, tente ir ao Saara de Buenos Aires, o Once (Av. Corrientes entre Callao e Pueyrredón). Faça um passeio diurno pela região do Palermo SoHo, onde os melhores designers locais (e também marcas internacionais) instalaram ateliês-conceito”, revela a estudante Manoela Assayag, que estudou em Buenos Aires por um ano.

Na Avenida Alvear estão as lojas de grife como Emporio Armani, Ermenegildo Zegna, Hermès, Kenzo, Louis Vuitton, Nina Ricci, Polo Ralph Lauren e Versace.

A turista Cíntia Orth passou uma semana na capital Argentina e já planeja nova temporada por lá. “O que mais gostei em Buenos Aires foi de caminhar pelas ruas da Recoleta e de Palermo. A arquitetura da cidade é belíssima e os bosques de Palermo são imperdíveis”.

ONDE LER E SE ALIMENTAR

Os estudantes, que não se cansam de chegar a Buenos Aires para badalar ou estudar, preferem visitar alguma das livrarias da cidade. E são muitas! Em destaque, El Ateneo Grand Splendid, que ocupa uma construção erguida em 1919 para abrigar um teatro. O visitante pode ler um dos livros, confortavelmente, em um dos antigos camarotes.

Para jantar, nada melhor do que escolher um dos restaurantes de Puerto Madero, com vista para a revitalizada zona portuária. Vale destacar o restaurante Siga La Vaca, um tipo de self-service abaixo do preço do mercado e com comida de qualidade. Já o La Cabaña é uma elegante steak house do grupo Oriente Express.

A jovem Manoela Assayag também se apaixonou pela arquitetura. Ela recomenda: “evite Buenos Aires nos meses de verão, porque, em razão do ‘veraneo’, as lojas e alguns museus literalmente fecham suas portas. Dê menos importância aos cartões-postais (a batida Casa Rosada, o superestimado Caminito) e valorize partes menos visadas, como o Cabildo, a Catedral Metropolitana, o bairro de San Telmo e a Av. de Mayo. E, antes de ir embora, faça um passeio pela Av. del Libertador e pela Av. Figueroa Alcorta observando os prédios, as embaixadas e o Hipódromo da cidade”.

O Malba, museu de arte contemporânea, abriga a coleção Costantini e o famoso Abaporu, de Tarsila do Amaral. “As exposições são ótimas e a arquitetura do prédio é impressionante”, diz a fotógrafa Cíntia Orth, que conheceu a cidade durante as férias.

APRESENTAÇÕES DE TANGO

Os shows de tango são outra atração imperdível para quem visita Buenos Aires pela primeira vez e há opções para todos os gostos e idades. Os mais sofisticados estão nas casas de shows Esquina Carlos Gardel e Piazolla Tango. Também há possibilidade de assistir a uma apresentação de graça pelas ruas do centro da cidade.

Para quem não pode se dar ao luxo de ficar no Hotel Alvear, o mais luxuoso de Buenos Aires, aproveite para tomar um brunch e fazer uma visita. O local é tão charmoso que vale o passeio. Os turistas mais jovens preferem se hospedar em apart hotéis ou albergues próximos do bairro da Recoleta, onde fica o cemitério de mesmo nome e também grande variedade de boates, bares e restaurantes.

Pode parecer bizarro, mas o cemitério é o mais elegante e aristocrático da cidade. Foram enterrados lá os caudilhos e inimigos políticos Rosas e Quiroga; os ex-presidentes Armiento, Mitre e Yrigoyen; a ex-primeira-dama Eva Perón (túmulo mais visitado!); os escritores José Hernández, Bioy Casares, Silvina Ocampo, Girondo, Mallea; e os ganhadores do prêmio Nobel Federico Leloir (de química) e Saavedra Lamas (da Paz).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s