Glória Perez volta ao horário nobre, relembre trabalhos da autora

18/01/2009 10:31:01

mayaJuliana Paes em ‘Caminho das Índias’. Foto: Divulgação / Rede Globo

Por Cristina Cople

Poucos autores formam o seleto time que escreve para o horário nobre, mas, em compensação, quando alguém chega lá é considerado um dos grandes nomes da teledramaturgia. É assim que o meio artístico vê a autora Glória Perez.

História de vida sofrida e batalhadora incansável, Glória conquistou seu espaço com obras que retratam o dia-a-dia do telespectador brasileiro. E, esta semana, mais uma novela da artista vai estrear na Rede Globo: ‘Caminho das Índias’.

CARREIRA

Nascida em 1948, em Rio Branco, no Acre, a carreira de Glória Perez teve início em 1979, quando escreveu um episódio para a série ‘Malu Mulher’, da Rede Globo, que nunca chegou a ser gravado.

Em 1983, esse mesmo script caiu nas mãos de Janete Clair, que se interessou pelo trabalho e a chamou para colaborar com ela na novela ‘Eu Prometo’. Glória conquistou a direção da emissora pela competência e pontualidade na entrega dos capítulos.

No ano seguinte, ela assinaria com Aguinaldo Silva a novela ‘Partido Alto’, seu primeiro trabalho oficial na TV Globo. Os desentendimentos foram tantos que o autor se afastou da novela e Glória deixou a emissora no final da obra.

Em 1987, Glória escreveu ‘Carmem’, para a extinta Rede Manchete. Em 1990, ela retorna à Globo com a minissérie ‘Desejo’ e ainda emplaca ‘Barriga de Aluguel’.

O sucesso desses dois trabalhos representou sua consagração definitiva e em 1992 Glória assina sua primeira telenovela em horário nobre – ‘De Corpo e Alma’.

DRAMA FAMILIAR

A novela ‘De Corpo e Alma’ tornou-se inesquecível não só por sua trama, mas pela morte da atriz Daniela Perez, filha de Glória.

A autora passou meses em campanha pela prisão e julgamento dos assassinos da moça, o ator Guilherme de Pádua e a mulher dele, Paula de Almeida Thomaz. Glória Perez só voltaria a escrever novelas três anos depois.

Em 1995, Glória Perez retorna à telinha com ‘Explode Coração’. Em 1998, lança Ana Paula Arósio ao estrelato com ‘Hilda Furacão’, mas não empolga o público com o remake da novela ‘Pecado Capital’.

Entre 2001 e 2002, Glória explora a cultura oriental na novela ‘O Clone’ ao mostrar o triângulo amoroso formado por Jade (Giovanna Antonelli), Lucas (Murilo Benício) e Said (Dalton Vigh). A última obra da autora no horário nobre foi ‘América’, em 2005.

ENGAJAMENTO SOCIAL

Dona de um estilo próprio, que une ficção e jornalismo, a autora leva para a tela folhetins recheados de fantasia e discussões atuais.

Glória já discutiu a inseminação artificial em ‘Barriga de Aluguel’, as crianças desaparecidas em ‘Explode Coração’, as drogas em ‘O Clone’ e a imigração ilegal em ‘América’.

Em ‘Caminhos das Índias’, a autora vai abordar o tema da saúde mental e a violência nas escolas.

“Vejo essas campanhas como uma forma de dar voz a quem não tem, e de popularizar assuntos restritos a meios acadêmicos, ou a determinadas parcelas da população”, diz.

Para dar conta de todos os detalhes de uma cultura tão rica, Glória conta com três pesquisadoras em sua equipe. “As pessoas também se alimentam de sonhos”.

Com informações da Rede Globo

Veja entrevista completa com a autora

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s